Notícias › 28/07/2016

Surgem as primeiras boas notícias sobre chuvas no Nordeste em 2017

Água de chuva numa "bica" de casa no sertão (Foto: Marcos Dantas)

Água de chuva numa “bica” de casa no sertão (Foto: Marcos Dantas)

Começam a surgir as primeiras boas notícias sobre o comportamento das águas do Pacífico, que determinam as estações de chuva e seca no Nordeste brasileiro. Há indícios de que o fenômeno “La Niña” deve chegar em outubro deste ano. “Mas embora seja animadora, a notícia não deve ser recebida como uma verdade absoluta. É uma informação técnica que deve ser analisada, sem, no entanto, descuidar da economia necessária de água diante da crise atual”, ressalta o agrônomo José Procópio de Lucena, articulador estadual do Seapac e atual presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu.

O “La Niña” já começa a se configurar no Oceano Pacífico a partir do início da próxima primavera e deve ser tão prejudicial para a agricultura quanto seu predecessor, El Niño (2015/16). Isso é o que apontam os meteorologistas da Climatempo, apontando que haverá secas no Sul e aumento das chuvas nas regiões Norte e Nordeste, por conta de mudanças significativas nos padrões de precipitação e temperatura ao redor da Terra.

“La Niña é a fase fria de um fenômeno atmosférico-oceânico. Ela é caracterizada pelo esfriamento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical”, explica a meteorologista Bianca Lobo. Segundo ela, este fenômeno altera toda circulação de umidade e calor ao redor do globo, alterando ou potencializando características normais das estações do ano.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.