Notícias › 20/10/2015

Movimentos sociais ocupam Ministério das Cidades

Cerca de 1.500 pessoas participam da mobilização em Brasília (DF); segundo as organizações, o déficit habitacional na área rural passa de 35 mil unidades.

Da Redação

Foto Reprodução (www.brasildefato.com.br)

Foto Reprodução (www.brasildefato.com.br)

Integrantes de movimentos sociais do campo ocuparam o Ministério das Cidades, em Brasília (DF), na manhã desta terça-feira (20). Entre as pautas reivindicadas está a retomada do Minha Casa Minha Vida – Rural pelo governo federal. Segundo as organizações, há um déficit de mais de 35 mil unidades nas áreas rurais do país, o que torna a solução do problema urgente.

“Nosso levantamento aponta que há um déficit de 10 mil unidades para assentados da reforma agrária, 17 mil unidades para a agricultura familiar tradicional e mais 8 mil unidades para indígenas, quilombolas e extrativistas”, relata Alexandre Conceição, integrante da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Ao todo, cerca de 1.500 pessoas participaram da mobilização que, além do MST, é realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Movimento Camponês Popular (MCP), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf), entre outros.

O programa MCMV Rural é destinado a pessoas físicas, trabalhadores rurais e agricultores familiares, com renda familiar bruta anual máxima de R$ 15 mil. São também beneficiários do programa e se enquadram como agricultores familiares: pescadores artesanais, extrativistas, silvícolas, agricultores, arvicultores, piscicultores, ribeirinhos, comunidades quilombolas, povos indígenas e demais comunidades tradicionais.

Fonte: www.brasildefato.com.br

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.