Destaques › 19/12/2017

Novas demandas legais do Complexo Barragem Oiticica discutidas em reunião na SEMARH

Momento da reunião, realizada hoje, na sede da SEMARH, em Natal (Foto: José Bezerra)

Momento da reunião realizada hoje, na sede da SEMARH, em Natal (Foto: José Bezerra)

Mais um passo no processo de ordenamento legal das demandas da construção do complexo da Barragem Oiticica, em Barra de Santana, Jucurutu-RN, foi dado hoje, 19 de dezembro, às 10 horas, numa reunião na Secretaria de Estado de Recursos Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH). Representantes da SEMARH, COSERH, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), SEAPAC e das empresas que atuam nas diversas frentes de construção da barragem discutiram o plano para o processo de desativação da rede elétrica dos 11 mil hectares dentro da bacia hidráulica da barragem Oiticica.

Segundo José Procópio, ainda há muitas famílias residindo na área, com suas atividades agropecuária e não podem ficar sem a energia elétrica. O plano é iniciar a desativação da rede de forma gradativa. “O objetivo é não prejudicar os agricultores e a população que reside dentro da área a ser inundada pelas águas da barragem e que ainda estão com suas atividades produtivas”, explica o agrônomo José Procópio de Lucena, articulador estadual do Seapac.

Outras 11 famílias que serão atingidas pela inundação das águas da barragem também reivindicam indenização de suas moradias. O assunto será discutido com elas, amanhã, 20 de dezembro, às 9 horas, na comunidade Angicos/Juazeiro, zona rural de Jardim de Piranhas, na residência de dona Neuza. Essas famílias não tinham sido incluídas na relação das indenizações. “Depois da reunião, vamos visitar as residências em companhia do Procurador Estadual Francisco Sales, técnicos da KL Engenharia, uma das responsáveis pela construção da Barragem, e representantes do Sindicato e do Movimento dos Atingidos pelo Complexo da Barragem Oiticica”, disse José Procópio.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.