Notícias › 03/07/2017

Delegação da União Europeia visita experiência da ASA no município de São Raimundo Nonato

Por Hana Raquel – comunicadora do FPCSA

Delegação da União Europeia em visita a experiência de convivência com o  semiárido (Foto: Hana Raquel)

Delegação da União Europeia em visita a experiência de convivência com o
semiárido (Foto: Hana Raquel)

Sub-chefes da Delegação da União Europeia e de um grupo de Embaixadas dos Estados-Membros da UE no Brasil, acompanhados do coordenador do Fórum Piauiense de Convivência com Semiárido Carlos Humberto Campos, visitaram a propriedade da família de Salvador e Maria de Jesus na comunidade rural de Lagoa das Cascas, a 36 quilômetros de são Raimundo Nonato. A visita aconteceu na última segunda-feira, 26.

Na comitiva, estiveram diplomatas da Alemanha, Bélgica, Eslovênia, França, Irlanda, Itália, Portugal, Reino Unido e República Tcheca, que vieram ao Piauí com a missão de contribuir para o estabelecimento de vínculos de conhecimento e cooperação entre os diplomatas europeus e o poder público e sociedade civil do Estado. O objetivo da visita à comunidade Lagoa das Cascas é promover intercâmbio de informações sobre possíveis áreas de interesse comuns entre a União Europeia e a Articulação Semiárido Brasileiro (ASA).

Durante a visita, a delegação conheceu a roça de algodão, o cultivo de frutas e hortaliças e as tecnologias de captação de água para consumo humano e produção (cisternas de 16 mil litros e cisterna-calçadão). Salvador e sua família contaram suas experiências de convivência com o Semiárido mostrando a diversidade produtiva no quintal da casa e, no desenho de sua propriedade feito por toda a família, eles mostraram a riqueza dessa diversidade. O agricultor contou aos embaixadores que a comunidade criou em 2011, a Associação dos Produtores de Agroecológicos do Semiárido Piauiense, a APASPI, para a produção do algodão agroecológico em sua propriedade. Hoje possuem o selo orgânico, motivo de orgulho na comunidade.

Carlos Humberto, representante da ASA no Piauí, falou ao grupo de embaixadores como acontece o processo de implantação do Projeto Uma Terra Duas Águas – P1+2, colocando em relevo os cursos de gestão de água e produção de alimentos e ainda como as famílias participam da construção das cisternas em suas propriedades.

Fonte: www.asabrasil.org.br

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.