Notícias › 22/09/2017

Crise hídrica provoca reavaliação do uso de água da Barragem Armando Ribeiro

Barragem Armando Ribeiro (Foto: José Bezerra)

Barragem Armando Ribeiro (Foto: José Bezerra)

“Reavaliar a Resolução Conjunta ANA/IGARN Nº 1202, de 26 de outubro de 2015, que estabeleceu regras de restrições de uso de água e Termo de Alocação de Água 2017-2018, da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, aprovado em 1º de agosto de 2017, que estabeleceu uma defluência constante de 5m3\s do reservatório”. Esse é o objetivo da reunião conjunta envolvendo o Comitê da Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu (CBH-PPA), a Agência Nacional de Água (ANA), a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), o Instituto de Gestão de Águas do Rio Grande do Norte (IGARN), irrigantes, usuários diversos de águas, prefeitos, sindicatos, associações, vereadores e representantes da sociedade civil organizada.

A reunião ocorre hoje, 22 de setembro, a partir das 9 horas, no auditório da UERN, em Açu. Essa reavaliação é provocada pela atual crise hídrica enfrentada pela população do Rio Grande do Norte, principalmente dos municípios abastecidos pela Barragem. Outro fator é o risco de colapso no abastecimento das cidades que usam água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves. As previsões são de que a Barragem entre em volume morto em dezembro deste ano. As decisões a serem tomadas nessa reunião serão pautadas pela Lei 9433/97, segundo informa o Presidente do CBH-PPA e articulador estadual do Seapac, José Procópio de Lucena.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.