Artigos › 15/05/2017

ARTIGO: Da ameaça à realidade grave

José Procópio de Lucena (Foto: José Bezerra)

José Procópio de Lucena (Foto: José Bezerra)

A seca e a crise hídrica na bacia hidrográfica dos Rios Piancó-Piranhas-Açu, no início do ano (2017), que era apenas uma ameaça, tornou-se uma realidade de graves proposições sociais e econômicas! Essa situação seríssima suscita a necessidade de um intenso debate com toda a sociedade e rápidas soluções concretas!

Reforço que precisamos romper com esse processo histórico de transformar a seca e a necessidade da água em moeda eleitoral! A população tem direito ao abastecimento d’água para atender às suas necessidades básicas! Entendo também que a população deve participar do controle sobre o uso e destinos das águas!

Lembro sempre que a água não é mercadoria e nem voto! É um direito humano fundamental e obrigação do poder público! Garantir acesso a água potável para o consumo humano deveria ser prioridade de qualquer governante!

Todos sabem que os danos causados por essa crise hídrica atingirão principalmente as populações de baixa renda, tanto nas cidades, como na zona rural! Precisamos, em caráter de urgência, de um plano de contingência por partes dos governos para dar resposta ao colapso d’água que será inevitável, diante do volume d’água dos reservatórios e do fim da quadra chuvosa!

José Procópio Lucena
Articulador Estadual do Seapac e Presidente do CBH PPA

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.