Notícias › 27/06/2016

Abastecimento de Caicó via Adutora Manoel Torres volta a ter problemas

Açude Itans (Foto: José Bezerra)

Açude Itans (Foto: José Bezerra)

A cidade de Caicó, com cerca de 60 mil habitantes, distante 280 quilômetros de Natal-RN, volta a ter problema de abastecimento através da adutora Manoel Torres, que capta água do Rio Piranhas. Houve uma redução abrupta no nível de água que chega ao ponto de captação, apesar da liberação contínua de 3 metros cúbicos por segundo, do Açude Curemas. “Avaliamos que a principal razão é o uso da água para irrigação e diante dessa situação a fiscalização dos órgãos vai ser feita de imediato”, disse o Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu, agrônomo José Procópio de Lucena.

Ele esclareceu que o abastecimento de Jardim de Piranhas continua sendo com a água captada no Rio Piranhas. Em relação a Caicó, a CAERN está retomando o abastecimento com água captada no Açude Itans, o que já era previsto pela Companhia. Segundo José Procópio, é necessário que a Agência Nacional de Águas (ANA), juntamente com a CHESF e o DNOCS/CEST-PB mantenham o sistema de manobras a liberação contínua de água do Curemas, visando normalizar o funcionamento da adutora Manoel Torres.

“Se essa ação não for possível, precisamos coletivamente encontrar uma solução que certamente envolve o sistema mãe d’Água e Curemas e não só o reservatório de Curemas”, avalia Procópio. Ele acrescenta que é preciso retornar com força a economia, reuso, rodízio e racionamento de água, além de um plano de contingência pela Caern e Cagepa. “Fazer a manutenção da limpeza emergencial do rio, garantir em tempo recorde a construção da adutora de emergência da Serra de Santana para Caicó e a construção da barragem de nível na captação da Caern, em Jardim de Piranhas, são medidas urgentes que devem ser tomadas”, conclui o Presidente do Comitê.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.